sábado, 21 de março de 2015

Sobre Leitura - 03




      De acordo com a perspectiva cognitiva a leitura é um processamento de informações. Essa visão revela um caráter, fundamentalmente, mecânico do ato de ler. Faz-se essa descrição porque é importante compreender a leitura como atividade mental, ou seja, intelectual.

1ª ETAPA
Essa perspectiva teórica também considera o processo de leitura por etapas. Observa-se que, para ler o mundo e as palavras, o leitor o faz a partir de seus sentidos: audição, paladar, olfato, tato e, sobretudo, visão. Etapa determinada como momento da percepção da palavra, do objeto, dos fatos lidos. O ato de ler, neste momento, ainda não é completo.

2ª ETAPA
Segue-se a segunda etapa que compreende o processo de levar as informações apreendidas para a memória intermediária, onde elas serão organizadas em unidades significativas. Durante o ato de leitura, automaticamente a memória de trabalho aciona os conhecimentos que já estão sedimentados em grupos maiores e envia para junto destes as informações lidas, que têm relação com a experiência e com a necessidade do leitor, ou seja, são significativas. O conhecimento adquirido segue para a memória profunda ou memória semântica.

E a intermediária fica pronta novamente para receber outras informações, num processo contínuo. A esse processo de seleção do conhecimento para registro na memória chama-se fatiamento. Outra forma de esvaziar a memória intermediária é o descarte das informações que o leitor julga desnecessárias; o leitor reage dessa maneira em relação às informações que julga insignificante.

3ª ETAPA
Compreende-se como a terceira etapa a recepção do conhecimento pela memória profunda, momento em que há a compreensão real e a re-elaboração do objeto, texto lido por parte do sujeito. Percebe-se que a memória intermediária é a que trabalha ininterruptamente em um processo de esvaziamento e escolha para armazenamento de informações lidas. Logo, se o sujeito, no momento de leitura, não consegue agir de forma seletiva para armazenar informações, significa que ele descartará todas as informações lidas ou que as novas informações não fazem sentido para ele e por isso mesmo ele não conseguirá estabelecer um nexo com as unidades significativas maiores já sedimentadas. Percebe-se que a leitura é “atividade cognitiva por excelência pelo fato de envolver todos os processos mentais”