quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sujeito não Leitor


Tese: um posicionamento do sujeito

... os alunos que não têm interesse na leitura são resistentes na hora de produzir textos e, quando produzem, não seguem os padrões do gênero. Sim, pois uma prática está ligada a outra. Só escrevem bem um texto dissertativo-argumentativo quem tem "conteúdo" e posicionamento formado frente questões polêmicas da sociedade.

Utilizo conteúdo entre aspas, pois o considero como nosso repertório de leitura, de acordo com a fase em que estamos vivendo, dependendo do objetivo desta prática: ler por prazer, por estudo, por interesse pelo assunto, entre outros. Posicionar-se significa colocar-se no mundo como sujeito que pensa e faz a diferença na sociedade em que vive. Que pode agir e propor mudanças diante das questões polêmicas que se colocam no centro das discussões sociais.

Somos bombardeados diariamente pela mídia por argumentos e mais argumentos relacionados a temas que se destacam e dão audiência. Argumentos, todos temos. Mas o que muitas vezes não fica claro é o fato anterior aos argumentos: a tese. Pois bem, na prática, os alunos sequer conseguem entender que uma tese deve apresentar sujeito, verbo e complemento e sentem muita dificuldade em elaborá-la. Sequer conseguem perceber que ela pode ser refutada, criando-se, então, um contra-argumento. Isso porque são maus leitores ou vão pela onda popular, pelo que escutaram...


Muitos textos que leio apresentam um conteúdo apenas dissertativo. Ou seja, aquele que fala sobre o tema, mas não apresenta qualquer aprofundamento ou ponto de vista em relação ao problema tratado. O aluno, muitas vezes, não percebe a questão polêmica que leva à reflexão do tema... 

...Já diz a Psicanálise que o sujeito só se torna sujeito quando enuncia o verbo. O verbo é a ação, é o estado, é a forma do sujeito se colocar no mundo. Se ele não se coloca e tenta intervir no problema, fica apenas como um mero reprodutor de outras falas já existentes na sociedade. 

Planejar um texto é, antes de tudo, refletir sobre o tema e observar o problema que se coloca diante da discussão apresentada. Muitos alunos resistem em fazer o planejamento, ou seja, sintetizar os pensamentos para partir para a escrita e análise das propostas. A tese parte de um problema... 

Um bom texto dissertativo-argumentativo parte de uma tese bem elaborada... então é preciso saber o que se está propondo... 

Texto de Marilisa Cardoso - Mestre em Língua Portuguesa, graduada em Letras e Pedagoga, criou o blog Ler e compreender com o intuito de compartilhar suas leituras, textos e conteúdos. 

Texto na íntegra AQUI!